domingo, 20 de junho de 2010

Bad trip


Por Germano Xavier

anos de agora, a droga é nova
(por que não usar de um palíndromo
e resgatar o contrário de tudo?).
o mundo inteiro aperta o passado,
mas ele nem.

quem vai bodar na viagem sem fim
da vida? abrir a boca em vômito, as prisões
sem grade, bocarras sim.

o filho vai matar e comer.
a mãe vai matar e comer.
o pai vai matar e comer.
a família carnívora, que come.
minha teoria social é a de que nada há
fora deste samba de matança e do espelho.

nem mente, nem dor, nem alucinações.
a viagem é apenas cardíaca, e o coração se amplia.
deus criou o verbo para acionar a bomba e a cena.
e um segredo para um possível escape:

fotografar a anedota que é nossa essência fátua
para os meninos do destino nos anos de amanhã.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Diálogo impertinente


Por Germano Xavier

- Ei!
- Manda.
- Quem te ensinou?
- Gostou daquele último, hein?
- Longe fui, desgovernado.
- É, só serve para isso mesmo, e para estes, os desgovernados. Depois, cada um escolhe a sua cruz...
- Pesada?
- Diria malva, quase púrpura.
- Dói muito?
- Minha casa fica na do Pronto-Socorro. Quando quiser...
- Passar bem.
- Melhor dizer isso aos pássaros. O que eu quero é o contrário. Só assim...