terça-feira, 24 de junho de 2008

O perfume do mar

*
Por Germano Xavier



Toninho é um menino deficiente visual que enxerga muito, e muito bem. Enxerga tanto que consegue ver até o perfume das coisas – você que é um exímio leitor, conseguiu perceber a semelhança com o personagem Jean-Baptiste Grenouille, do livro O PERFUME, de Patrick Suskind? Amável, até o mar o amou muito quando o conheceu. Toninho é um serzinho especial, dotado de qualidades grandiosas para um menino de sua idade. A sensibilidade com que sente o mundo e as pessoas ao seu redor faz dele um garotinho mágico. Toninho ensina para a gente, nós adultos, que é preciso saber sentir o cheiro das coisas de dentro, fazendo um esforço do interior para o exterior, e não o inverso. Por saber disso, Toninho diferencia o que é bom e o que é mal para sua vida. Por isso sabe ir à direção de uma vida plena, bonita de significados e recheada de momentos de conquista e felicidade. Toninho consegue discernir se uma palavra “veste a verdade ou a mentira. Se um silêncio arranha ou brota da confiança.” Toninho ama Helena, uma menina que liga para ele todos os dias na hora da novela das oito. Toninho tem um pai e uma mãe. Os dois se separaram, mas nunca o deixaram sozinho. Cada um ama Toninho de modo igual. A gente bem que pode considerar o Toninho um meninote de sorte, porque tudo que o cerca o deixa extremamente feliz e, além do mais, porque ele tem um amigo que não consegue ser amigo dos pais como ele é amigo dos seus. Toninho também tem um cachorro chamado Chuvisco, que é a sua sombra. Toninho é um garotinho como muitos outros, mas que possui olhos no coração, fato que o torna singular entre tantos. Quer saber o quê Toninho consegue enxergar mesmo sendo um deficiente visual? A resposta é sim? Pois leia O PERFUME DO MAR, escrito por Jonas Ribeiro e ilustrado por Márcia Széliga, e saiba um pouco qual a forma do sabor de se conseguir enxergar no escuro as coisas incríveis da vida...


* Imagem retirada do Google.